Aveiro e Ílhavo, Portugal

A METAMORFOSE DO BACALHAU

2 Dias 12 Participantes

Dizem que o bacalhau é português e vice- versa.

Nenhum outro alimento não autóctone tem a mesma importância económica, religiosa, social, política e cultural em Portugal.

O Bacalhau é nome de ruas e jardins, de roupas (a casaca com rabos de bacalhau), designa o aperto de mão (dá cá um bacalhau) e a sua água refere assuntos por resolver (ficou em águas de bacalhau). Mais de 1000 receitas ilustram a sua metamorfose de peixe dos pobres à comida de ricos e elemento central da identidade portuguesa.

Esta estória começa com Vikings e trocas de sal e consolida-se com dietas impostas aos que “construíam catedrais e viviam em lixeiras”, e uma crescente massa anónima que se alimentava essencialmente de pão, vegetais e toucinho. Destes nasceram as receitas baseadas nas cabeças, línguas, bexigas e fígados do bacalhau. Suas partes nobres, essas, quase sempre foram privilégio dos ricos que nunca conheceram…. a cabeça do bacalhau.

INTERCÂMBIO

Uma imersão na cultura popular e tradicional do povo português, um passeio pela história sobre a importância económica, religiosa, social, política e cultural que este pescado não autóctone tem na identidade do país e que faz com que muitos pensem que o bacalhau é de Portugal e vice-versa.

Este roteiro percorre lugares e momentos emblemáticos da memória da pesca do bacalhau e das expressões que assume ainda hoje, particularmente, no território de Ílhavo e Aveiro, onde esta atividade tem vindo a marcar as vidas de várias gerações de famílias.

Durante o almoço, terá a oportunidade de ouvir as histórias da pesca do bacalhau por um antigo marinheiro, representando as necessidades daqueles que, não tendo a posta nobre do peixe, fizeram das suas cabeças, línguas, bexigas e espinhas, deliciosas iguarias que hoje são parte da culinária popular portuguesa.

MAIS INFORMAÇÕES E RESERVA

O Calendário está a carregar...

Envie o formulário para realizar sua reserva. Entraremos em contato!